Só resta a esperança.

Ano novo de novo,
igual ao ano passado,
nada muda de novo,
só o número é trocado.
Na política do país,
na violência que não acaba,
no povo infeliz
que se cala e não diz nada.
Nada muda na calçada
cheia de mendigos,
nada muda na madrugada triste
dividida com os amigos.
O Réveillon chega para todos,
mas a comida não chega.
Os fogos de artifício são para
o povo o único "benefício".
Seja no ano novo ou em
qualquer data o povo só
quer saúde,comida e moradia,
e isso não é Poesia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bem original.

Feito Asas.

O tempo favorece pra esquecer.